A Estrela Amarela e Perfeitas

Sabe quando você chega em uma livraria, e vê aquele livro de longe que parece estar te gritando? (Não? Problema seu, comigo acontece). Quando vi aquela estrela amarela ENORME me gritando lá no canto da parte de livros da fnac, fui correndo andando desesperada pra pegar. Era tão pequeno, umas 140 páginas, li e sinopse e quando cheguei na parte sobre a autora arrepios e mais arrepios. Bom, deixa eu contar primeiro.


A Estrela Amarela
Autora: Jennifer Roy
Editora: Cia. das Letras
Páginas: 144

SINOPSE: Como outros sobreviventes do Holocausto, Sylvia Perlmutter ficou em silêncio por muitos anos, tentando esquecer aquilo por que passou. Mas, aos poucos, com a chegada da velhice, as lembranças começaram a vir à tona. Era hora de contar a sua história. E foi o que ela fez - falou e falou à sobrinha, Jennifer Roy, que transformou as conversas no presente relato. Roy se utiliza da voz da própria Sylvia para narrar o dia a dia da família e a sua luta pela sobrevivência durante os seis anos de guerra. Seus pais decidem fugir para Varsóvia, mas não conseguem trabalho. Ao retornarem a Lodz, são obrigados a abandonar sua casa para viver em um apartamento bem pequeno, sem banheiro, com as duas filhas. Dividido em quatro partes cronológicas, cada uma com uma introdução sobre os acontecimentos históricos do período, 'Estrela amarela' é um relato íntimo, feito a partir dos olhos dessa menininha, que mais de uma vez escapa da morte apenas com a ajuda do acaso.

Já li livros que se passavam no gueto de Cracóvia (A Lista de Schindler), Varsóvia (O Pianista), mas esse foi o primeiro em Lodz e pelo olhar de uma criança, então tudo foi diferente. Li em um dia, ok, é pequeno, mas foi de uma vez, eu peguei e não consegui largar mais até terminar.

"Mas e O Menino do Pijama Listrado, Fernanda, também não é pela perspectiva de uma criança?" É sim, mas o Bruno estava do lado de fora da cerca, ele vivia em uma realidade completamente diferente da Sylvia, e eu imagino que por isso, apesar de ser mais velho, não entendia que aquilo que estava acontecendo ao redor dele era a guerra.
A Sylvia no começo da história, em 1939, tinha só 5 anos e meio, apesar da ingenuidade, tinha uma percepção da realidade que não é qualquer um que tem, lógico, ela era só uma criança, mas os detalhes contatos por ela são tão realistas como os do Wladyslaw Szpilman em O Pianista.
Nos relatos da Sylvia, a gente não sente ódio, ela tinha medo, e só.
"Não consigo imaginar quem poderia vencer os nazistas. Eles são tão grandes, tão poderosos, tem tantas armas. Mas papai disse que os ingleses, os soviéticos e os americanos são mais fortes ainda." 
Pág. 79

 É estranho pensar assim, porque quando eu leio qualquer livro do tipo, a raiva predomina (e com razão) nos relatos e na minha cabeça.
Eu fiquei encantada com o jeito de escrever da Jennifer, parece mesmo que você lê o que uma garotinha pensa, não dá pra imaginar a autora lá escrevendo.
Amei o livro! Recomendo pra todo mundo que goste de ler essas coisas sobre e a Segunda Guerra, e pra quem não gosta também, porque a Sylvia me emocionou de um jeito que não acontecia a muito tempo. (E só  eu sei o quanto estava precisando disso).

Perfeitas  (Pretty Little Liars - vol. 3)
Autora: Sara Shepard
Editora: Rocco
Páginas: 312

O outro livro do post, não poderia ser mais diferente, mas nem por isso deixou de ganhar as 4 estrelinhas no skoob.

SINOPSE: Em Perfeitas, nada será como antes para as quatro ex-melhores amigas, Spencer Hastings, Emily Fields, Hanna Marin e Aria Montgomery. “A”, que elas chegaram a desconfiar ser Alison DiLaurentis, a quinta integrante do grupo de garotas populares que elas formavam na sétima série e cujo corpo foi encontrado três anos após seu desaparecimento, volta a atormentar cada uma das meninas. E, dessa vez, a misteriosa figura cumpre o que promete: “A” vai pressionando as jovens e divulgando o que elas queriam esconder de pais, amigos e outros alunos da exclusiva Rosewood Day, a escola particular onde estudam.
Apesar da necessidade de se unirem para tentar desmascarar “A”, as meninas continuam incapazes de reatar os antigos laços de amizade. Enfrentando sozinhas seus problemas pessoais e sem confiar uma nas outras, as garotas são forçadas a enfrentar o fato de que “A”, quem quer seja, não só as odeia como realmente está mais perto do que imaginam, podendo ser, até mesmo, uma delas. Mas é somente quando Hanna parecer ter descoberto a identidade de “A” que elas se dão conta de tudo que a sinistra personagem é capaz de fazer para proteger o seu próprio segredo...

No terceiro livro da série, A. volta pior do que nunca (ela andava meio escondidinha no segundo livro), e dessa vez ferra (vou censurar o que eu iria dizer) bem com a vida das meninas, muitos segredos são revelados e as moças acabam sendo desmascaradas. Spoiler, uma delas vira até sem-teto! coitadinha... hahahahahaha (achei pouco).

Passei quase um mês pra ler esse aí, não pegava o ritmo de jeito nenhum!!!!!!!!! Mas do meio pro final, a história vai ficando mais e mais empolgante, e não dá vontade mais de largar, agora estou aqui roendo as unhas (mentira, até parece que vou estragar desse jeito) pro Inacreditáveis, que a dona Luiza pediu na Saraiva pra mim, chegar (vocês tem uma irmã dessas? que é só bater na porta do quarto, pedir com jeitinho através da porta - ela não abre pra você e fica te xingando mas - 10 minutos depois, você recebe um e-mail do site confirmando a compra S2, morram de inveja da simpatia da garota).
O chato, é que meu desespero me fez ler há uns meses atrás, mil spoilers lá na comunidade de PLL. Que ódio!! Agora eu sei quem é a A., e muitas coisas que aconteceram nesse livro não foram surpresa nenhuma pra mim. A parte boa, é que a Sara continua conseguindo me prender com esse livrinho adolescente, mas cheio de suspense. Quero mais. 

E tenho que (nem acredito que vou dizer isso) dar os parabéns pra Rocco! Eles costumam demorar eras pra traduzir os livros, mas essa série, mal estou conseguindo acompanhar. Acabo de ler um, e o outro já está saindo. É isso aí, não dá pra dormir no ponto, é bom publicar logo mesmo, e aproveitar que a série está fazendo esse sucesso doido. E VOLTA SEMANA QUE VEM!!!!!!!!!! TODOS GRITAM!!


cheers!

Nanda

Escrito por Fernanda Xavier

    Comentários Blogger
    Comentários Facebook

11 comments:

Dandra disse...

A série já volta semana que vem? Sério? Poxa, que rapidez rsrsrs

Não gostei muito do final da primeira temporada, achei aquele mistério todo só pra encher lingüiça rs.

Não tenho vontade de ler os livros, as capas são bonitinhas e tal, mas não tenho curiosidade, mas a série vou continuar a assistir sim :)

Karol disse...

Ler/assistir/estudar sobre a Segunda Guerra nunca é demais, e "A Estrela Amarela" parece realmente maravilhoso, além de ter uma capa super linda! :)

Desculpe-me pela ignorância, mas sempre tive preconceito com Pretty Little Liars por achar que seria parecido com Gossip Girl. Em todo o caso, spoilers são sempre uma droga, mas nós não conseguimos resistir a eles!

E aquele Lonely Hearts Club, você já leu? Fiquei curiosa (e um tanto receosa) a respeito, haha.

Nanda Grubstick disse...

Karol, fiquei olhando pra ele durante alguns minutos (umas duas vezes) mas não fiquei com vontade de comprar, apesar do nome bem minha cara u_u não fui muito com a cara da história.

Ps. PLL não é gossip girl não, juro.

Dai disse...

Acabei de comprar A Estrela Amarela *-*

Dyana Colares disse...

Esse livro da estrela amarela parece ser muuito legal mesmo ;D E ainda não li a série pretty little liars ;~

bjs
www.booksemporium.blogspot.com

Tatiana disse...

Antes de falar qualquer coisa sobre as resenhas, eu fiquei presa no sapato da Lucy Hale: que coisa linda! Eu amo sapatos, principalmente os de salto alto! *-* Não que eu saiba andar em algum deles, ou que tenha o saco pra ficar com as pernas travadas o tempo todo (as minhas pernas ficam completamente duras e destrambelhadas, então eu não sei andar de salto). Veja bem, sou adepta ao All Star e não tem ninguém que me diga que eles são infantis (??) ou coisa de quem não se arruma. Me poupe.
Agora sim, sobre as resenhas:
Eu fico com o coração na mão quando leio algo relacionado à Segunda Guerra. Adorava estudar isso e imaginar a vida das pessoas daquela época, mas quando eu paro e leio algo relacionado, choro como uma criança. Ou mais que uma. Meu coração fica em frangalhos.

E eu quero muito ler PLL! \o/ Ainda bem que a Rocco está lançando rápido, né? Não que eu consiga acompanhar, veja bem, mas é legal ver uma série assim, que dá gosto de comprar porque você não vai ficar anos (exagero) esperando pela continuação.
E quem vai virar sem-teto???? O_O'''''''''''''''

Adorei as resenhas!
Beeijo! ;3

Fernanda Leite disse...

Sei bem como é isso dos livros te gritarem! É quase como no filme da Becky Bloom, que os manequins ficam chamando a coitada... É como se os livros tivessem mágica, ou uma luz especial que acende quando a gente passa perto! O_O'
Nossa, foi horrível isso tudo o que aconteceu com esse pessoal da época da guerra, né? Fico revoltada com as coisas que um monte de gente teve que passar... Aí, fico querendo lutar por todos aqueles que passam por algum tipo de injustiça... Às vezes eu acho que estou na faculdade errada, devia era fazer Direito... Mas, se eu for parar pra pensar, não devia: eu ia ficar irada com quem tentasse defender um safado, ia ficar brava com o advogado, que provavelmente ia ser um safado, desses que dizem frases super boladas que na verdade só querem te ofender, e ia acabar brigando, sofrendo advertências e sendo presa por desacato á autoridade, porque não saria ouvidos ao juiz. É... oO'
Sobre a sua irmã... Na verdade, eu sou a irmã boazinha da Tatiana. Tipo, agora pouco levantei de onde estava só pra pegar uns biscoitos de nata que minha avó fez (eu odeio nata no leite, mas o biscoito é MUITO BOM!) pra Tatiana, que está com as pernas doendo de fazer exercício.
Outra prova que eu sou a irmã legal: eu comprei pra ela o resto dos livros de GG numa promoção que tava tendo na Americanas, cada um saía por R$14,90 (ainda está! CORREEEE!), porque como ela comprou o box de Gilmore Girls com todas as temporadas (*-*), não ia ter como comprar. Lógico que eu pensei muito era em mim mesma, porque ela só tinha comprado até o 6º, e tinha um ano que eu tava esperando a boa vontade dela comprar, pra eu terminar. Agora só falta ela comprar o GG: O Ínicio e o 12º, que lançou mês passado. E ela pode me pagar quando puder, SEM JUROS! Nossa, sou a melhor irmã do mundo! HAHAHAHA
Agora pensa: é ela quem vai comprar Maldosas. Então já sabe: vou ler só daqui a alguns anos só... ¬¬'
E é verdade, a Rocco está de parabéns, sempre que eu vejo, eles já estão publicando um livro novo! E é assim que deve ser todas as editoras, né? Vamos ao exemplo da Record: eu adoro ela, mas tipo, quando vai sair Big Boned? Eu quero saber se a Heather vai ficar com o Cooper! E não fico procurando por spoilers nem nada, nem vejo a sinopse em inglês, para não estragar nada. Até porque, de acordo com uma ex-vizinha minha, o final não é lá muito satisfatório. Muito obrigada, colega, tava mesmo querendo saber...

Acho que é isso.
Beeijo!

Nanda Grubstick disse...

Dandra, foi rápido né?? Acho que se eles não voltassem de uma vez, todo mundo ia esquecer a bagunça que estava na temporada passada kkkk

Nanda Grubstick disse...

Tati, esse sapato é lindo mesmo! Mas vamos combinar que o figurino TODO é lindo (menos o da Emily kkkk), amo as roupas meios folks da Aria, a Spencer super prepy (se eu fosse copiar alguém seria ela) e a Hanna sempre chique :) amo!!

Nanda Grubstick disse...

Fernanda, a Rocco costuma enrolar séeeeeeeeeeculos (lembra de HP?) mas com PLL eles estão se superando uahushauhsua

Tatiana disse...

É, eu não sei se tenho como escolher um figurino pra mim de PLL porque eu nunca assisti, a não ser os comerciais no Boomerang (porque eu assistia Heartland quando voltava da faculdade e, sério, eu fiquei com vontade de montar em um cavalo. Aliás, pelo menos acho que criei coragem de chegar perto de um). Então deixa eu procurar na Internet como são os figurinos:

(... ... ...)

Hm.. E se eu te disser que me identifico com a Emily? =D Eu sou bem básica e mais para a esportiva, apesar de amar muitas coisas que estão no guarda-roupas da Aria (batas e coisinhas folk) e da Spencer (terninhos e sapatilhas - sem contar que tem muita coisa clássica ali no meio).
E não usaria boa parte do que a Hanna usa porque, veja bem, ela é toda glamurosa e eu... Não sei se tenh cara de quem usa. Faz mais o estilo da Fernanda, ao meu ver.

Beijo! ;3

Postar um comentário

Pode falar. Nós retribuímos os comentários e respondemos qualquer dúvida. :)