Motivos para ver Nashville

Lembra que há algum tempo o wbn fez uma listinha com as séries que estavam para estrear e que pareciam promissoras? Então, Nashville estava na minha lista e se mostrou uma ótima escolha!
Criada por Callie Khouri (Thelma & Louise), a série estreou em outubro pela ABC prometendo contar os bastidores da música country (para quem não sabe Nashville, capital do estado do Tennessee, é tida como o centro da música country).

A história foca em duas personagens: Rayna e Juliette. Rayna é uma lenda da música country cuja carreira começou a esfriar: os CDs não vendem como antes e ela não consegue mais lotar estádios. Ela é casada com o empresário que vira político Teddy (Eric Close), mas não consegue esquecer seu amor de juventude, o guitarrista Deacon (Charles Esten).  O outro lado da moeda é Juliette, que está no topo. Porém, com músicas de menor qualidade (isso é o que dizem na série...eu mesmo gosto bastante) e apresentações provocantes ninguém a leva a sério. A maioria acha que ela é só uma “modinha” que vai rapidamente deixar de ser relevante para o mercado. Qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência haha

Bem... as duas se odeiam, mas com a carreira de Rayna em declínio e a imagem de Juliette manchada elas se veem obrigadas a aprender a trabalhar juntas já que uma precisa da ajuda da outra. Mesmo que isso não seja nada fácil...

Mas vamos aos motivos?





1 Hayden Pannetiere e Connie Britton

Hayden, conhecida por Heroes save the cheerleader, save the world!, interpreta Juliette Barnes e Connie Britton, de Friday Night Lights e American Horror Story, vive Rayna James. Preciso dizer: ambas estão ótimas em Nashville! Já conhecia os dotes vocais da Hayden por causa das músicas que ela gravou para a Disney e trilhas sonoras de filmes, mas a Connie foi uma surpresa para mim. E se elas mandam bem na cantoria, na atuação elas arrasam! Cada uma constrói a personalidade de suas personagens com cuidado e as interpreta de forma verossímil e competente.  As duas, inclusive, foram indicadas aos globos de ouro deste ano. 

2 Juliette Barnes

Quero destacar a Juliette porque ela é uma das personagens mais complexas e fascinantes da série. Ela tem diversas facetas, sendo que a que mais aparece é a de descontrolada e sirigaita como a nanda diz rs. Até bitch algumas vezes. Porém, muito dessa atitude de Juliette tem origem no medo de confiar nas pessoas e de se mostrar vulnerável, pois ela sempre passou por muitas dificuldades. Sua mãe é viciada em drogas e nunca soube apoiar a filha, mesmo assim ela conseguiu dar a volta por cima e realizar seu sonho. Ela tem consciência de que sua música é puramente comercial, mas também sabe que tem talento e luta para conseguir amadurecer musicalmente e ser levada a sério. Por isso, mesmo que Juliette faça muita besteira, não tem como não gostar da personagem. Preciso elogiar novamente a interpretação da Hayden, que consegue balancear muito bem esses dois lados da Juliette. Como o TVLine disse: “Juliette may be going through a dark time, but it’s making Panettiere shine- Juliette pode estar passando por um momento sombrio, mas está fazendo Panettiere brilhar

3 Scarlett e Gunnar

Não consigo encontrar outra palavra para definir Scarlett (Clare Bowen) e Gunnar (Sam Palladio) além de fofos. hehe :p Os dois são amigos e trabalham juntos no Bluebird cafe (que realmente existe!), só que desde o piloto a gente percebe que existe uma tensão romântica entre eles, que só vai se confirmar mais tarde ( é spoiler? Desculpem! :s ). E a gente acompanha essa relação se desenvolver desde o comecinho... o que é bem bacana. A história deles começa quando Gunnar descobre que Scarlett escreve poemas. Ele decide transformar um deles em música e assim nasce uma grande parceria. Será que eles conseguirão entrar de vez no mercado e obter sucesso? Espero que sim! Mas o motivo deles estarem mesmo na lista é porque as musicas que eles cantam são as mais bonitas de “Nashville”. Sério, é uma mais linda que a outra! 

4 Dramas familiares, confusão romântica, trama política,  bastidores da indústria musical...

A parte principal de Nashville, em minha opinião, é mesmo mostrar os bastidores do mundo country e da fama, mas não é isso. Há tramas para todos os gostos e todas (ok... não TODAS, mas pelo menos a maioria) são muito interessantes de acompanhar. 




5 É, de certa forma, um musical, mas não como Glee e Smash

Eu gosto de musicais inclusive de glee e smash. Coloquei este item na lista apenas porque muita gente se incomoda quando um personagem começa a cantar do nada, substituindo as falas pelas músicas. Se você é uma dessas pessoas, fique tranquilo! Isso não acontece em Nashville. Há sempre um “motivo” para começar a cantoria, sabe? 

6 E finalmente... As músicas são INCRÍVEIS

Ahhhhh... Que trilha sonora maravilhosa! Vocês precisam ouvir, sério! Acho que consegue agradar até quem não gosta de country. Vários personagens contribuem para a trilha, mas os principais mesmo são Rayna, Juliette, Scarlett e Gunnar. 

Algumas das minhas preferidas É TÃO DIFÍCIL ESCOLHER!:

Undermine - Juliette & Deacon


 I Will Fall – Scarlett & Gunnar 


Wrong Song – Rayna & Juliette


Buried Under – Rayna



--

Então é isso, espero que eu tenha conseguido despertar o interesse de vocês para a série. Eu garanto: Nashville vale muito a pena!

Escrito por Vitor Souza

    Comentários Blogger
    Comentários Facebook

7 comments:

Rapha disse...

Ok.... me conveceu haahahahah Quero é ver arrumar tempo pra assistir mais uma serie hahaha

Beeeijos

lilian alipio disse...

posso pensar em assistir a série,depois que glee perdeu o rumo na última temporada que assisti,fico com medo de investir em séries musicais.

Raone Araujo disse...

Nashville me perseguiu (até rimou, rs). Faz algum tempo que venho ouvindo rumores sobre Nashville, cheguei a ler (por cima) algumas matérias na internet sobre a série e coincidentemente acabei assistindo um trailer na TV. Mas só hoje que resolvi pesquisar mais a respeito, e confesso que depois de ler seu post meu interesse e curiosidade só aumentaram!
Como você eu também assisto Glee e Smash, e foi através dessas séries que minha admiração por musicais foi despertada. Mas preciso admitir que antigamente eu detestava musicais. E justamente pelo motivo que você citou no post, ficava extremamente frustrado quando os diálogos dos personagens eram substituídos por músicas "do nada", sem nenhum motivo. Hoje em dia, thank God, eu não ligo mais pra pra isso, na verdade eu passei a "entender" a alma e espírito de um musical.
Mas enfim, achei super interessante você ter abordado isso no post. Me identifiquei muito!

Com certeza vou baixar o Piloto de Nashville e começar a acompanhar a série, mas já sei que vou favoritar. Amo música e tenho uma certa alma "country" apesar de não ser o meu gênero de música predileto.

Parabéns pela postagem! :)

Vitor Souza disse...

Rapha,

Que bom! rsrs

Espero que goste :))

Vitor Souza disse...

Lilian,

a série tem música, mas não é MUSICAL, entende? A prioridade é mesmo a trama... a música aparece mais como contexto

Vitor Souza disse...

Raone,

sabe que eu sempre gostei de musicais? Mas acho que precisa ter uma trama interessante por trás, o que nem sempre acontece

Que bom que se interessou pela série!

Obrigado por comentar

Paulo Henrique Sodi Portilla disse...

Amo

Postar um comentário

Pode falar. Nós retribuímos os comentários e respondemos qualquer dúvida. :)