Diário de Viagem: Lisboa - O que fazer

Coloquei os pés em Lisboa pela primeira vez em 2008, mas nem saí do aeroporto. Ops...  
Depois dessa, já fiz conexão por lá outras vezes e ficava cada vez mais curiosa para conhecer a cidade. Finalmente matei a vontade! No final de Janeiro, passei uns dias por lá e voltei super empolgada e cheia de dicas! Não faço um post de viagem desde 2010, então tenham um pouquinho de paciência comigo, tá?

Eu amo fazer planos, mas nada me anima mais que planejar viagens. Acho que isso é culpa da minha primeira viagem ter sido um fiasco em vários aspectos, e para evitar só andar de taxi e comer no McDonald’s, gosto de saber para onde estou indo. Vou fazer alguns posts com umas dicas espertas para conhecer Lisboa e aproveitar. Lembrando que essa foi a primeira vez que visitei a cidade; não sou nenhuma especialista no assunto. Espero que curtam! 

Castelo de São Jorge


O Castelo visto do bar do hotel :O
O hotel em que ficamos (Hotel Mundial) era bem central e tinha uma vista linda para o castelo de São Jorge. Imagina o desespero das pessoas (eu e minha amiga) assim que abrimos a janela e demos de cara com um castelo?! hahahahaha Mas conseguimos controlar a ansiedade e fomos visitar no outro dia. E olha, foi um dos passeios turísticos mais legais que eu fiz! A vista do “miradouro” do castelo é espetacular e rende fotos panorâmicas boas. #ficaadica
A entrada para o Castelo custa €7 sem desconto e €4 para estudantes. Vale muito! É tão legal subir no castelo e ver a cidade lá de cima.  Mas não recomendo para quem tem medo de altura. Eu pensei que não tivesse, mas confesso que perdi o ar e me agarrei nas paredes algumas vezes (haha, imagina a cena!). Por ser inverno, não estava cheio, então deu para andar tranquilamente. Mas não quero nem imaginar como deve ser tenso andar ali em cima quando tá cheio de gente...

Paranômica da parte de cima do Castelo de São Jorge

Oceanário de Lisboa

Euzinha de boca aberta (literalmente)
 encantada com o aquário kkk

Para ser sincera, não fazia questão nenhuma de visitar o oceanário. Só fui por insistência da minha amiga mesmo, e olha, foi o máximo. O aquário principal fica no meio e nós fomos circulando o tanque enquanto passávamos por várias salas. Lindo demais! Tem uns observatórios menores onde você pode sentar e ficar observando os bichinhos. Acabamos passando horas por lá. Os bichos me encantaram e me assustaram demais. Fiquei com vontade de voltar lá com minha prima/irmã ou com meu irmãzinho. Se para mim, nessa idade, foi tão empolgante, imagina para as crianças?
O ingresso custa € 13, não tem nenhum desconto para estudante. É mais caro que a maioria das atrações, mas vale totalmente o preço.


Elevador de Santa Justa

Sem dúvida um dos cartões postais de Lisboa! A vista é de tirar o fôlego. Para falar a verdade, em Lisboa quase tudo é about the view. As vistas são tão lindas que você fica com a boca um tiquinho aberta por uns minutinhos até se acostumar hahahahaha São tantos miradouros (no nosso português do Br: mirantes), mas já falo sobre isso... 
Castelo de São Jorge visto do Elevador de Santa Justa

O Elevador de Santa Justa fica na Baixa, um dos bairros mais legais para passear e fazer umas comprinhas (seeeeeeeempre hihi). Na subida você quase não vê nada, mas lá de cima UAUUU! Ah! Não se esqueçam do casaco se o tempo tiver mais frio, eu como sou muito linda e acho que NUNCA sinto frio, adoro sair sem casaco adequado (sempre largo no hotel/casa) passei uns apertos. Lá em cima venta bastante, e fica mais frio do que na rua, então acabamos descendo um pouco mais cedo porque eu já estava congelando.
Para subir até a primeira parte de elevador, você pode usar seu cartão diário de transporte (explico melhor no próximo post!). Mas se quiser subir mais uma escadinha para a parte de cima, paga-se mais €5. Nós não subimos, a vista dali já era incrível o suficiente para nós. E as escadas eram tão pequenas que eu duvido que lá em cima tenha muita diferença.

Padrão dos Descobrimentos


Para quem gosta de história (EU EU EU!!!) é mais um dos inúmeros pontos que vocês PRECISA VER. O monumento foi inaugurado em 1960 em homenagem aos "envolvidos" nas grandes navegações em Portugal. Tem várias carinhas conhecidas dos nossos livros de história por lá: Camões, Vasco da Gama, Pedro Álvares Cabral, Fernão de Magalhães e por aí vai. De navegadores à missionários, são 33 personalidades representadas ali. Eu fiquei emocionadíssima (novidade!!!) e tirei um bilhão de fotos. Não posso deixar  de recomendar o miradouro (não disse que eles estão em todos os lugares?) do Padrão dos Descobrimentos. A entrada custa só €2 e você tem uma vista belíssima e 360 graus do topo do monumento, dá para ver a Torre de Belém, o Rio Tejo, o Mosteiro dos Jerônimos e a rosa dos ventos de 50 metros de diâmetro que fica aos pés das celebridades das grandes navegações.

Torre de Belém


Quase como ir a Londres e não andar na London Eye, é ir a Lisboa e não entrar na Torre de Belém. Pois foi o que eu fiz, ou melhor, não fiz. Eu já estava exausta de tanto admirar e ficar rondando o Padrão dos Descobrimentos, o Mosteiro dos Jerônimos e toda aquela área turística de Belém que simplesmente não animei para andar até a Torre. Mas ok, não senti falta. E acabou que, no fim, eu tive que ir quase até a entrada porque perdi minha amiga (kkkkkkkkkkkkkkk minha cara uma coisa dessas!). Longa história, eu não entrei na torre, mas a vi de bem pertinho. A entrada custa €5, segundo minha amiga empolgada que conseguiu entrar.

Praça Luís de Camões

Depois de sair na estação Baixa/Chiado e dar de cara com a estátua do Fernando Pessoa no café A Brasileira, suba a rua um pouco que você vai chegar na Praça Luís de Camões. Nada de incrível em geral, Lisboa tem várias praças do tipo, mas para quem é fã de literatura não dá para não ficar lembrando de "Amor é fogo que arde sem se ver; É ferida que dói e não se sente; É um contentamento descontente; É dor que desatina sem doer;", por mais chato que tenha sido estudar Os Lusíadas na escola, depois de "grande" eu fiquei bem emocionada de estar ali, não vamos levar em consideração que a emoção foi maior depois de passear pelo Bairro Alto no sábado a noite e provar algumas ginginhas hahaha Claro, a música Monte Castelo do Legião Urbana também não parou de tocar na minha cabeça :)

Praça da Figueira e Praça Dom Pedro I


As duas praças eram coladas ao nosso hotel, bem bonitas. A Confeitaria Nacional, Pastelaria Suíça, Teatro D. Maria I ficavam naquela área. Entretanto é bem assustador andar por ali a noite. Não sei se, apesar de eu amar viajar, já ter morado uns meses fora e me achar muito "da cidade" (infinitas risadas aqui), é bem assustador para mim ser cercada por caras esquisitos que correm atrás de vocês oferecendo haxixe e marijuana (eles insistiam em falar em inglês, vai saber!) todos os dias quando você estava chegando no hotel. Bem no CENTRO DA CIDADE, e em uma área turística. Bizarro.
Praça da Figueira, no momento ninguém estava oferecendo haxixe para os passantes

Bom, acho que por enquanto é só. Vou escrever mais alguns posts sobre Lisboa. Lugares para comer, sair, "guia básico de sobrevivência" com informações sobre transporte, aeroporto e coisas do tipo e um outro com os Miradouros (mirantes) da capital portuguesa. São TANTOS que merecem um post só para eles.

Até breve!
xoxo

Nanda

Escrito por Fernanda Xavier

    Comentários Blogger
    Comentários Facebook

0 comments:

Postar um comentário

Pode falar. Nós retribuímos os comentários e respondemos qualquer dúvida. :)