Corações de Ferro



Com um elenco altamente entrosado e versátil, Corações de Ferro, uma das estreias quentes desta semana, chega as telas nacionais com a meta de mostrar o âmago da relação entre um grupo de combatentes  no período da 2º guerra mundial. Com direção e roteiro de David Ayer (Marcado para Morrer e Reis da Rua), o drama traz Brad Pitt, Shia LaBeouf, Logan Lerman, Jon Bernthal e Michael Peña como protagonistas.




















A trama revela um grupo de cinco soldados americanos que são encarregados em atacar os nazistas dentro da Alemanha, ao final da Segunda Guerra Mundial (o tendo feito por toda a Europa já há algum tempo). Liderados pelo Sargento Don Collier, interpretado por Brad Pitt, Boyd (Shia LaBeouf), Gordo (Michael Peña), Grady (Jon Bernthal) e o novato Norman (Logan Lerman) tem de enfrentar seus conflitos internos e se relacionarem dentro de um limitado espaço que é o tanque de guerra ''fury''. Norman, por ser o mais novo e recém enviado as tropas para lutar, inicialmente, não consegue segurar seus nervos e medo do terror da batalha, contudo, Collier e os rapazes serão mentores precisos para que Norman não hesite em pelear, quando necessário.

Com muita ação e fortes performances dos protagonistas, a história nos deixa atentos aos acontecimentos do enredo e consegue nos direcionar para o principal, a relação entre eles. O tanque ''fury'' é um protagonista muito ativo da jornada exatamente por ser um palco, mais do que um objeto. Pitt consegue revelar-se um mentor concentrado no que foi mandado para fazer e conectar seus soldados as missões; LaBeouf se doa na tela como o ''combatente cristão''. Bernthal, que era um porre em The Walking Dead, também é um porre aqui, mas tem seu valor. Peña é o latino do grupo que fica com a missão de dirigir o tanque e Lerman assume o papel de seu assistente logo que o antigo co-piloto falece em combate.  Todos estão muito bem e Pitt tem uma mera semelhança ao seu caricato e ótimo Aldo Raine de Bastardos Inglórios, mas foge disso tremendamente quando se exibe mais complexo e tático. Temos ainda Jason Isaacs e Jim Parrack como superior e colega nas missões.

A direção atinge com vigor a tentativa a que se propõe. Aliás, com um currículo permeado de longas de ação, David Ayer sabe bem onde mete o bedelho. Seu roteiro e direção, realmente, trazem um ótimo reflexo de um período árduo para a vida de quem estava no campo de guerra tendo que enfrentar seus medos e seus inimigos sem deixar-se abater pelas mazelas e mortes dos companheiros ou ainda o choque de ver crianças ateando granadas e sendo marionetes nas mãos dos alemães.

A película tem uma singela fotografia, mas que representa bem o momento borrado na vida desses homens. Mais que história, o filme leva afundo os dilemas que eles enfrentaram e te faz perceber que ''o melhor trabalho que eles tiveram'' foi o único e mais aterrorizante que qualquer um poderia ter tido.

Ficha Técnica: Fury,2014. Direção: David Ayer. Roteiro: David Ayer. Elenco: Brad Pitt, Shia LaBeouf, Logan Lerman, Michael Peña, Jon Bernthal, Jim Parrack, Xavier Samuel, Jason Isaacs, Scott Eastwood, Alicia von Rittberg, Anamaria Marrinca. Genêro: Guerra, Drama, Ação. Nacionalidade: Eua, Reino Unido e China. Distribuidor: Sony Pictures. Duração: 2h14min. 




Trailer


Aos amantes de filmes de ação ou guerra, é um prato cheio!

05 de Fevereiro nos Cinemas!
Não recomendado para menores de 16 anos.


See Ya!
B-

Escrito por Bárbara Kruczyński

    Comentários Blogger
    Comentários Facebook

1 comments:

Paola Sánchez disse...

O mais atraente de filmes de guerra, certamente eu acho que este e Sniper Americano ,outro filme do drama ,estão entre os melhores neste tópico. O segundo viu recentemente, e ir que me conquistou, eles tinha recomendado pela sua história e embora no início não me convenceu a todos, ir ao desenalce é interessante.

Postar um comentário

Pode falar. Nós retribuímos os comentários e respondemos qualquer dúvida. :)