De Quentin Tarantino : Os Oito Odiados


Rodeado de incertezas e polêmicas, o oitavo filme de Tarantino, Os Oito Odiados, iniciou seu circuito de estreias ao redor do globo logo após o natal. No Brasil, o longa começou a ser visto, em pré-estreias nas capitais, desde o dia 01 de janeiro, mas oficialmente esta quinta-feira (07), marca a estréia oficial da película em telas nacionais. Seu formato diferenciado em 70mm rodados com as lendárias lentes panavision, infelizmente, não será visto em todos os cinemas (pelo menos não por aqui) devido ao uso da tecnologia digital, contudo, nos Estados Unidos, grande maioria irá disponibilizar salas com o equipamento especialmente instalado para exibir o filme (culpem a generosa Weinstein Company).

Seguro de onde quer chegar, Tarantino, volta ao velho oeste, mais uma vez, e nos embala com suas referências magnânimas de obras de seus diretores prediletos, e claro nos contempla com links de seu próprio trabalho. Se mostrando talvez mais cauteloso, consegue aqui sua tão sonhada parceria com o compositor Ennio Morricone, que pela primeira vez assina a trilha do diretor. Não somente tendo suas obras licenciadas para uso, como em outras produções de Quentin.

Sinopse: Durante uma nevasca, o carrasco John Ruth (Kurt Russell) está transportando a famosa Daisy Domergue (Jennifer Jason Leigh) até a cidade de Red Rock, onde ele espera troca-la por uma grande quantia de dinheiro. Por acaso, durante esta jornada, ele encontra pelo caminho o caçador de recompensas Marquis Warren (Samuel L. Jackson), que está de olho em outro tesouro, e o xerife Chris Mannix (Walton Goggins), prestes a assumir seu posto em Red Rock. Com o mal tempo, Ruth decide ajudar os viajantes a chegarem em seu destino, todavia, como as condições climáticas pioram, eles buscam abrigo no Armazém da Minnie, onde quatro outros desconhecidos estão abrigados. Aos poucos, os oito viajantes no local começam a descobrir os segredos sangrentos uns dos outros, levando a um inevitável confronto entre eles. 



 Robustamente artístico, Os Oito Odiados, é mais uma vez um trabalho delicado e costuradinho de Quentin. Elencado de um conjunto de elementos belamente estruturados e bem desenvoltos - roteiro, trilha, fotografia, direção de arte e figurino, a obra se conduz e se estabelece bem.

 Os diálogos revelam o que tem de melhor na escrita do roteirista e diretor, sua trama se põe de uma forma mais densa e Quentin faz um cameo divertido como narrador, ao invés de ator. Descobrimos conexões familiares com um ou outro personagem de sua filmografia e somos postos à prova com o seu jeito notável de mostrar a violência em tela. Temas como a criminalidade, o racismo e a imigração entram em questão e apertam a ferida e a história da guerra civil americana ganha um palco bem montado para se mostrar.

 O casting de Victoria Thomas é adequado. Samuel L. Jackson brinda sua sexta parceria com Quentin e aqui tem um protagonista mais ferrenho que das outras vezes. Os atores Walton Giggons e Démian Bichir combinam perfeitamente com seus papéis de 'caipira' e de 'mexicano misterioso'. Kurt Russell é parceiro de Jackson e é quem olha para a situação com desconfiança. Tim Roth, Michael Madsen e Bruce Dern são peças coringas que também trazem mistério ao enredo. E Jennifer Jason Leigh nos agracia com uma mulher que é o centro da trama e que liga os pontos do que está acontecendo, mas ao mesmo tempo se condiciona a deixar estes homens agirem como se estivessem no controle. 



A edição de Fred Raskin, que também editou Django Livre (2012), é muito maior do que se espera e prefere deixar todos os dialógos dominarem as cenas, do que enxugá-las.

Por favor, deêm muita a atenção a duas coisas: a fotografia que tá tipo TÃO LINDA QUE DÁ VONTADE DE EMOLDURAR e a trilha que faz a tensão subir e cair a todo momento. (Quem sou eu para falar mal de Ennio Morricone, longe de mim).

A cereja do bolo fica por conta da participação inusitada do ator pop Channing Tatum. E a produção foi super perspicaz ao divulgar poucas fotos do astro no longa.



Uma baita surpresa ver Channing Tatum saindo dos papéis de heróis ou de namorado bobão e caindo na farra das gangues do velho oeste.

Em suma, não tem como julgar ser a melhor coisa que o diretor já fez, mas está ali perto. (Mas de cinéfilo para cinéfilo, Bastardos Inglórios continua sendo meu predileto do Tininho).

Trailer


Ficha Técnica: The Hateful Eight, 2015. Roteiro e Direção: Quentin Tarantino. Elenco: Samuel L. Jackson, Tim Roth, Kurt Russell, Jennifer Jason Leigh, Démian Bichir, Bruce Dern, Walton Goggins, Michael Madsen, Zoë Bell, Dana Gourrier, Gene Jones, Keith Jefferson, Craig Stark, Belinda Owino e Channing Tatum. Trilha Sonora Original: Ennio Morricone. Fotografia: Robert Richardson. Figurino: Courtney Hoffman. Casting: Victoria Thomas. Edição: Fred Raskin. Direção de arte: Richard L. Johnson. Nacionalidade: EUA. Gênero: Faroeste. Distribuição: Diamond Filmes. Duração: 02h48min.

AVALIAÇÃO: Quatro cowboys sujos e mal intencionados mandando bala pelo saloon.(4/5 - Faltou pouco pra ser excelente)

HOJE NOS CINEMAS!
Classificação: Não recomendado para menores de 18 anos

See Ya!
B-

Escrito por Bárbara Kruczyński

    Comentários Blogger
    Comentários Facebook

0 comments:

Postar um comentário

Pode falar. Nós retribuímos os comentários e respondemos qualquer dúvida. :)