Ave, César!


Com um elenco estrelar e uma história bem curiosa, o novo filme dos Irmãos Coen Ave, César! tinha tudo para ser incrível. E é!
Há tempos eu procurava um filme para fazer rir que não entrasse naqueles milhões de clichês super batidos. Nada contra clichês, eu até gosto. Mas vamos combinar que filmes bons que fogem deles são bem melhores, não é?


Ave, César! Direção: Joel Coen, Ethan Coen
Elenco: Josh Brolin, George Clooney, Alden Ehrenreich, Scarlett Johansson, Tilda Swinton, Channing Tatum e Ralph Fiennes
País: Estados Unidos e Reino Unido
Duração: 106 minutos

Na Hollywood pós-guerra, Ave, César! segue Eddie Mannis (Josh Brolin), responsável por proteger as estrelas do estúdio Capitol Pictures de escândalos e polêmicas. Tudo corre como de costume até que Baird Whitlock (George Clooney), uma das maiores estrelas do estúdio é sequestrado durante as filmagens da superprodução Ave, César!, por um grupo chamado "Futuro". Eddie tem que se virar para encontrar Whitlock e não atrasar as filmagens, tudo isso enquanto lida com mil perrengues dos outros atores do estúdio.

Toda a história se passa em um dia. Mas a gente acaba se envolvendo tanto na história e nem percebe isso até bem no finalzinho. O que para mim é uma delicia, tem coisa melhor do que estar super imersa em um filme?!



Um dos maiores destaques do longa é o elenco cheio de estrelas renomadas. George Clooney vem com um dos personagens mais divertidos da carreira, o jeito bobo e avoado de Baird Whitlock rende grande parte das risadas. Ralph Fiennes (♥) é um diretor de dramas que tem que lidar com um ator de faroeste que é arrastado para de dentro de seu filme. Esse ator é Hobie Doyle, interpretado por Alden Ehrenreich (Dezesseis Luas), pensa em um personagem que abre a boca e você tem vontade de rir. Não sei se é o sotaque, mas toda vez que ele falava eu já ficava com um sorrisinho no canto da boca. Channing Tatum tem um papel importante, mas aparece bem pouco no decorrer do filme, mas quando aparece: sai de perto! Uma das melhores cenas. E a personagem feminina com mais destaque é interpretada por Scarlett Johansson, uma atriz que já foi casada algumas vezes e agora, solteira, está grávida, pensa só no bafão que isso era naquela época.



Mas de longe, o mais interessante no filme é a construção e a crítica da Hollywood dos anos 50, "a Era de Ouro". Os Coen fazem uma comédia escrachada expondo Hollywood e suas figuras que mesmo na vida real parecem tão ficcionais. O filmes trás uma série de personagens que desenvolvem seus dilemas nesse mundo de faz de conta que é a Era de Ouro de Hollywood. Toda a loucura e problemas das estrelas devem ser resolvidas pelo gerente do estúdio, que tenta tomar conta de tudo como um roteirista escrevendo a vida de seus personagens.


Cinco estrelas (bem temperamentais)!

Avé, César chega no cinemas de todo o Brasil amanhã (13 de Abril).


xoxo

Fernanda



Escrito por Fernanda Xavier

    Comentários Blogger
    Comentários Facebook

0 comments:

Postar um comentário

Pode falar. Nós retribuímos os comentários e respondemos qualquer dúvida. :)