Doentes de Amor


''The Big Sick'' tem produção executiva de Judd Apatow, o rei das comédias românticas de bom gosto. Só por este fator todos vocês já deveriam assisti-la, porém a trama é de um preenchimento que vai além do status de seus realizadores e apresenta uma ótima dose de boas colocações sobre o amor entre pessoas de culturas muito, muito, muito diferentes. A produção também se divide em mais camadas e trata ainda de reconhecimento no trabalho, aceitação e até reconstrução de casamentos. 

Em Sundance, onde passou no inicio do ano e conseguiu um dos maiores contratos de distribuição que o festival inteiro já viu, o filme foi muito bem recebido e chega agora ao Brasil com a missão de trazer momentos leves ao público. Com a tradução para 'Doentes de Amor', a película tem Zoe Kazan ( Será Que?) e Kamail Nanjiani como o casal de protagonistas.

A trama é baseada na vida amorosa do próprio Kamail e ele assina o roteiro em parceria com a amada, Emily V. Gordon. A direção aqui é de Michael Showalter de 'Doris, Redescobrindo o Amor'.

Trailer


Kumail e a verdadeira Emily começaram a se relacionar ainda no fim dos anos 90, mas aqui o enredo escrito pelos dois entrega um contexto super atual e integrado. Assim, a película nos leva a conhecer o casal que se forma das probabilidades do mundo globalizado - uma norte-americana e um paquistanês - Kumail, que interpreta a si mesmo, e Emily, vivida pela queridinha dos indies Zoe Kazan. 

Nosso protagonista é comediante e motorista de Uber ao passo que Emily é ainda uma estudante de psicologia. Os dois são residentes de Chicago, nos Estados Unidos, e se apaixonam. O conflito, ou os conflitos, começam a surgir quando a jovem estudante encontra nas coisas de Kumail fotos de mulheres que provavelmente seriam sua esposa pelo sagrado desejo da mãe do rapaz. Mesmo com a explicação das imagens, a moça fica irredutível quanto aquela situação e decide terminar tudo. Dias depois, ela se descobre doente e acaba entrando em coma. Kumail fica sabendo do ocorrido e apesar de tudo que aconteceu não deixa de tentar cuidar de Emily. 


Claramente, há alterações da realidade ali e Emily até confessa que não houve o lance das fotos de pretendentes. Contudo, diz que o estranhamento rolou quando o noivo se negava a levá-la para conhecer os pais. O que obviamente decorre do fato da cultura que o jovem cresceu protestar contra o  namoro entre eles. 

Mas o legal é que a comédia se alarga para falar do sentimento de 'fracassado' que a cultura de Kumail o proporciona. Afinal, para a mãe e o pai a profissão de médico, engenheiro e advogado eram sim profissões, o resto não.  Vemos no centro daquela família a mulher ter uma palavra forte e o gosto para conservar o seu nacionalismo, mesmo fora de seu país, ser via de regra.

Outro tema interessante que se debate é a questão da idade entre os casais e ainda a traição que pode acontecer em virtude disso - os pais de Emily vem a cidade para cuidar dela e ali conflitos são claramente formados. 




as pretendentes de Kumail são figuraças

A condução de Michael, que tem poucos longas em sua filmografia e uma extensa experiência em direção de séries, se volta para a força do personagem estranho de Kumail. Ele explora todas as conexões do paquistanês e chega até a deixá-lo um pouco romantizado. O que se desconstrói com o caminhar do longa. O núcleo de amigos atores também trazem bons momentos.

Não há tanto destaque para as atuações. Todos se complementam e os improvisos não deixam de ser percebidos. Holly Hunter, contudo, faz uma mãe muito necessária.


Kumail e o irmão conversam sobre seu namoro com uma garota fora dos padrões que os pais exigem.

Doentes de Amor é sólido, necessário e te fará rir com sutileza.

O fim da trama não conclui o que acontece ao casal de forma explicita, todavia, deixa subentendido a possibilidade do que aconteceu à eles.

Emily e Kumail se casaram três meses depois da moça retornar do coma, na vida real. 
Ficha Técnica: The Big Sick, 2017Direção: Michael Showalter. Roteiro: Emily V. Gordon e Kumail Nanjiani. Elenco: Zoe Kazan. Kumail Nanjiani, Holly Hunter, ray Romano, Anupam Kher, Zenobia Shroff, Adeel Akhtar, Bo Burnham, Aidy Bryant,Kurt Braunohler. Gênero: Drama, Romance, Comédia. Trilha Sonora Original: Michael Andrews. Figurino: Sarah Mae Burton. Edição: Robert NassauDistribuidora: Califórnia Filmes. Nacionalidade: Estado Unidos. Duração: 01h59min.

Avaliação: Três críticos de stand up  e oitenta e cinco gritos da platéia (3,85/5).


19 de outubro nos Cinemas!



See Ya!












b-

Escrito por Bárbara Kruczyński

    Comentários Blogger
    Comentários Facebook

0 comments:

Postar um comentário

Pode falar. Nós retribuímos os comentários e respondemos qualquer dúvida. :)