Rampage - Destruição Total (3D)


Falar que o jovem hoje não tem opção de entretenimento no cinema é ousadia das mais sérias. Nesta quinta-feira (12), por exemplo, entra em cartaz um filme que tem destruição pra tudo que é lado, monstros horripilantes, ator de série de zumbis famosa (Jeffrey Dean Morgan, o Negan de The Walking Dead) e ninguém mais, ninguém menos que o idolatrado astro da nova geração de ''action movies'' Dwayne ''The Rock'' Johnson.

''Rampage - Destruição Total'' traz para as telas as aventuras do game homônimo criado, nos anos 80, por Bally Midway (responsável também por Mortal Kombat, Pac-Man, Tron entre outros) onde humanos com o DNA alterado se transformavam em monstros como macacos, lagartos e lobos gigantescos. Há alterações sim da versão original do enredo, afinal, é uma adaptação, mas a essência do caos que o jogo proporciona se mantêm. 

Ainda no elenco, Naormie Harris, Malin Åkerman, Joe Manganiello, Jake Lacy, Marey Shelton e P.J. Byrne. A direção é de Brad Peyton (Terremoto - A Falha de Saandreas e Viagem 2: A Ilha Misteriosa, ambos filmes protagonizados por The Rock).

Trailer

A película se inicia com uma introdução corriqueira para justificar como animais selvagens se transformaram em bestas colossais. 

Ocorre que a corporação administrada pelo irmãos  Claire e Brett Wyden (Åkerman e Lacy) estava estudando a alteração de DNA humano em animais em uma estação espacial, porém, um acidente joga tudo em risco e a doutora Kerry Atkins (Shelton), única sobrevivente do lugar, é impelida de salvar as mostras restantes na estação. Os genes, claro, são poupados e chegam a terra atingindo animais em locais diferentes do planeta, mas Kerry não consegue ter o mesmo fim.  Dali partimos para o santuário de animais em Los Angeles onde o primatologista Davis Okoye (Johnson) passa seus dias. Okoye ama estar junto dos animais, até mais que de pessoas, e compartilha um vínculo adorável com o gorila albino George (Jason Liles é o ator por trás do 'motion caption') que tem cuidado desde o seu nascimento. Infelizmente, uma das amostras do experimento genético que deu errado no espaço atinge o local e o primata é infectado. George acaba ficando sem controle, se junta aos outros animais que foram contaminados e saem destruindo tudo pelo caminho. Para tentar salvar seu amigo e impedir maiores catástrofes, Okoye se uni então a  Dr. Kate Caldwell, ex-pesquisadora da empresa dos irmãos Wyden, e ao agente secreto Harvey Russell (Morgan) para assim tentarem conseguir um antídoto e acalmarem a situação.


Temos aqui a conhecida fórmula de um blockbuster que mistura comédia, ação e pitadas de suspense. Fórmula que não é nova para o diretor e que ele tem usado bastante em sua carreira. 

O roteiro é assinado pelo quarteto Ryan Angle, Carlton Cuse, Ryan J. Condal e Adam Sztykel e entrega diálogos cômicos, sérios e altamente previsíveis - mas nem por isso ruins. Na verdade, o filme segue uma jornada comum para chegar a seu ápice e agrada em muitos momentos.

O elenco é pequeno e certeiro. O astro, The Rock, é aquela coisa de sempre. Mesmas caras, expressões e um jeito todo corretinho de 'atuar', mas entrega o que lhe é pedido e se sai ok - as cenas com o gorila George são as melhores, aliás. Sua parceira de cena, Naomie Harris, tem um personagem comum e consegue ter química com Rock. Jeffrey Dean Morgan, ator conhecido por papéis nas séries Grey's Anatomy, Supernatural e The Walking Dead, além dos filmes 'Watchmen' e 'P.S. Eu Te Amo', encarna um agente com muito sotaque sulista e cheio de cartas na manga até mesmo para engambelar o coronel Blake, personagem de Demetrius Grosse. O grandalhão Joe Manganiello tem uma pequena participação no longa também como um militar, mas sai de cena rápido. Os vilões não são de todo os monstros e Malin Ackerman e Jake Lacy ganham traços conhecidos de empresários ambiciosos e malignos. Malin que, geralmente, está loira nos filmes, ganha um  cabelo e figurino de morena diabólica e Lacy de cúmplice sem sal.


A técnica de efeitos especiais é o grande destaque. Os monstros aparecem com características impressionantes. Lizzie (que no game é uma humana em forma de lagarto) vira um jacaré enorme com detalhes pré-históricos sensacionais - aliás, o monstro é um dos últimos a aparecer e é quase a cereja do bolo. O lobo Ralph ( inspiração para o nome do personagem  principal da animação 'Detona Ralph) é outro que surpreende. Nos atos finais, a besta mostra mutações genéticas que fazem você soltar aquele ''TÁ PEGA!'' e o gorila George ganha geral pela simpatia antes mesmo de se transformar em um baita monstrão.

A trilha composta por Andrew Lockington, outro que também é parceiro de Peyton de longa data como The Rock, se faz forte no ato final e consegue dar bastante enfase a grande parte das cenas de destruição.



Ficha Técnica: Rampage, 2018. Direção: Brad Peyton. Roteiro: Ryan Angle, Carlton Cuse, Ryan J. Condal e Adam Sztykel - baseado no jogo criado por Bally Midway. Elenco: Dwayne Johnson, Naomi Harris, Malin Ackerman, Jeffrey Dean Morgan, Jake Lacy,  Joe Manganiello, Demetrius Grosse, Jason Liles, . Gênero: Aventura, Ação. NacionalidadeEUA. Trilha Sonora Original: Andrew Lockington. Efeitos Especiais: J.D. Schwalm. Figurino: Melissa Bruning. Fotografia: Jaron Presant. Edição: Bob Ducsay e Jim May. Distribuidora: Warner Bros Pictures. Duração: 01h47min.


Uma produção ao tamanho de 'The Rock'' que deve ter público e que se você estiver animado para assistir, considere o 3D!

Avaliação:  Dois monstros bombadões fazendo linguagem de sinais e meio (2,5/5).

12 de abril nos cinemas!

Não esqueçam de fazer o download, para IOS e Android, do jogo  que Warner Bros lançou em comemoração a chegada do filme (link aqui).

See Ya!

B-

Escrito por Bárbara Kruczyński

    Comentários Blogger
    Comentários Facebook

0 comments:

Postar um comentário

Pode falar. Nós retribuímos os comentários e respondemos qualquer dúvida. :)