Severina, de Felipe Hirsch


O amor a literatura latina é exibido em 'Severina' de uma forma tão encantadora que fica difícil não indicar que todos saiam de suas casas e sigam rumo ao cinema para assisti-la. A produção tem roteiro e direção do precioso Felipe Hirsch - com certeza vocês já leram esse nome antes por ai, afinal, Hirsch foi responsável pela série 'A Menina Sem Qualidades', uma das últimas produções de peso da falecida MTV BRASIL - e conta ainda com produção da RT Features (a mesma de ''Me Chame Pelo Seu Nome'').  

Na trama, um dono de livraria começa a receber visitas constantes de uma moça ao seu estabelecimento, mas não para comprar livros e sim os roubar. O rapaz, contudo, se encanta por ela e se entrega por completo aos caprichos da moça.

Protagonizada por Javier Drolas (Medianeras e A Menina Sem Qualidades) e Carla Quevedo (O Segredo dos Seus Olhos), a produção entra em cartaz hoje.

Trailer

É ao organizar eventos literários em sua pequena livraria que R (Drolas), um homem com trinta e poucos e um completo apaixonado pela literatura, começa a receber visitas de uma jovem ladra (Quevedo) de livros. A principio, ela sempre o escapa, no entanto, não tarda e a gatuna é pega no flagra. R não faz exatamente uma denúncia sobre a moça, mas sai em busca de informações sobre ela pelo bairro, pois está atraído pela estranha. A amante de livros percebe a chance que tem com o livreiro, mais um em sua grande lista, e dá a ele a oportunidade de viver dias cheios de aventuras ao seu lado e pelas páginas de seus livros prediletos.

O romance dá a R inspiração para escrever e expor todas as suas idéias não expressadas, mas também o põe frente a frente com a instabilidade de uma mulher sem limites e fronteiras.




'Severina' tem uma narrativa muito gostosa de se acompanhar. Apresenta nos personagens interessantes, diria até apaixonantes. Com diálogos profundos e um tom para comédia que é bem acertado. Acontecem algumas surrealidades e isto embasa as loucuras de amor que os personagens se propões a viver.

Felipe Hirsch, que trouxe o denso livro de Juli Zeh para a tevê, se baseia aqui na obra de Rodrigo Rey Rosa e faz o espectador ficar maravilhado com os caminhos da trama e todas suas singularidades. Seu olhar adentra um campo romântico e reflexivo sobre a vida. Algo que o cinema latino americano tem feito muito bem nos últimos anos e dá orgulho de ver um diretor brasileiro perambular por tais estradas. Hirsch, recentemente, obteve sucesso no teatro com a peça ''Comédia Latino Americana'',  texto que também trazia muito da escrita regional do continente e assegurava o seu trabalho em parceria com atores diversos, brasileiros ou argentinos. Aliás, o espetáculo foi a sua segunda parceria com Drolas, que dirigiu em 2011 na série para a MTVÊ.


A trama explora o amor aos livros de um jeito sem igual, autores clássicos como Jorge Luis Borges aparecem aqui e ali, poetas são exaltados, poemas são recitados e idéias são debatidas, ademais, ela trata de falar de amor e perdão sem esconder as falhas e as qualidades dos amantes. 

Javier Drolas, ator argentino magnifico que tem tudo para ser ainda mais adorado que Ricardo Darin, sabe se portar em cena com tanta emoção e sutileza que fica óbvio o porquê Hirsch o convocou para o papel - e deve continuar trabalhando com ele em muitos outros projetos. Drolas não só é dramático na medida certa como cômico e melancólico. Tem uma fala calma, um olhar expressivo e um jeito de garoto solitário que dá vontade de embalar e guardar próximo ao coração. Seu personagem caminha por terras minadas e vez ou outra se surpreende com as atitudes de 'Severina', no entanto, ele está tão entregue a este delírio amoroso que lida muito bem com os machucados que sua amada o causa e aguenta todo o processo de viver ao lado dela sabendo que cada minuto não será igual ao outro. 

Carla Quevedo, interprete da ladra de livros,  nos mostra uma mulher ligada mais ao mundo da imaginação que a vida real e joga bola com Drolas lindamente. Seu semblante nos faz recordar atrizes francesas, mas ela como Javier é argentina e também tem um caminhar bonito pelas artes - pode ser que você já tenha a visto nas séries 'O Hipnotizador' e 'Show Me A Hero', da HBO, ou até no aclamado longa 'O Segredo dos Seus Olhos'. Alfredo Castro e Daniel Hendler aparecem em algumas cenas eo público amante das películas portenhas devem o reconhecer prontamente.


R (Drolas) e Severina (Quevedo) são incrivelmente apaixonantes

A direção de arte do filme merece toda a sua atenção também, pois está deveras formosa. A ambientação, os espaços, o figurino e o tom escuro da fotografia casam graciosamente com os desprazeres e a brandura que o longa imprime. 

Composta por Arthur de Faria, a trilha sonora sublinha também as temáticas do filme e para consideração vale saber que foi realizada com a colaboração de músicos de diversas cidades. Na verdade, a equipe toda da película é composta por diversas nacionalidades (uruguaios, portugueses, brasileiros, argentinos e por ai vai) e o resultado disso exibe uma fusão maravilhosa.

Severina é aquele encontro literário que você não deve faltar. Uma leitura de almas livres e inquietas que se encontram e impactam uma a outra. 


A película teve exibição do Festival do Rio, ano passado, e também foi selecionado no Festival de Locanno.



Ficha Técnica
Direção e roteiro: Felipe Hirsch. Baseado na obra de Rodrigo Rey Rosa. Elenco: Javier Drolas, Carla Quevedo, Alejandro Awada, Alfredo Castro e Daniel HendlerNacionalidade: Brasil, Uruguai. Ano: 2016.Gênero: Drama, RomanceDiretor de Fotografia: Rui Poças. Som Direto: Fabían OliverMixagem: Jesse Marmo. Montagem: Helena Maura. Trilha Sonora: Arthur de Faria. Direção de arte: Gonzalo Delgado. Distribuição: RT Features. Produzido por: Rodrigo Teixeira. Produção Executiva: Daniela Santos, Bibiana Osório. Coprodução: Diego Albino- Oriental Features. Idioma: Espanhol. Duração: 103min.
Avaliação:  Quatro obras escritas com amor, poesia, entrega e muita credibilidade (4/5).

Confira os cinemas parceiros onde você pode assistir a produção pelo projeto ''Sessão Vitrine Petrobrás'' a preços de R$6 (meia) e R$12 (inteira): bit.ly/2uTSW0ESee Ya!

B-

Escrito por Bárbara Kruczyński

    Comentários Blogger
    Comentários Facebook

0 comments:

Postar um comentário

Pode falar. Nós retribuímos os comentários e respondemos qualquer dúvida. :)